você está em: home >> o que fazer >> Sabores da Rota das Emoções

Grãos

Grãos

Entre os grãos mais usados pela população da Rota das Emoções, estão o milho,  o arroz e o feijão, sendo a base das refeições desta região em conjunto com a mandioca e o pescado.

ARROZ

O arroz, trazido pelos portugueses ao Brasil, foi amplamente plantado na região e, conseqüentemente, consumido pelos moradores. Os negros, na época da escravidão, buscavam alimentos que lhes fornecessem sustância, que realmente “enchessem a barriga” para poder enfrentar a dura labuta que lhes era imposta. Davam preferência para os mingaus, angus e pirões.

O arroz é cultivado nas áreas dos igarapés e ilhas do Delta do Parnaíba, também nos municípios de Parnaíba, Buriti dos Lopes (Lagoa do Buriti), Cajueiro da Praia, Ilha Grande e arredores. Cultivado como lavoura de subsistência para as famílias de comunidades ribeirinhas. A lavoura do arroz é feita de acordo com o inverno, tendo o início do plantio nos meses e agosto a setembro e a colheita é feita com 5 meses. Durante a baixa da maré, o solo tornar-se fértil para a prática do cultivo, onde os rizicultores que plantam o arroz com matraca (equipamento que deposita as sementes em faixa mais profunda do solo) não enfrentam o problema dos ataques dos caranguejos, mas os que plantam lançando as sementes nos solos sofrem os ataques dos crustáceos.

Forma de consumo na região:
 
Arroz de Cuxá: é orgulho dos maranhenses. Preparado com uma mistura de gergelim, farinha seca, camarão seco e pimenta-de-cheiro. O toque final é dado pela vinagreira(Hibiscus sabdariffa), uma hortaliça de sabor amargo, comum no Maranhão. Para respeitar a tradição, a dobradinha é concluída com peixe frito.

Cuscuz de Arroz:  servido no café da manhã ao longo da Rota.  O Cuscuz de arroz, juntamente com o Bolo de arroz faz parte do café da manhã das comunidades ribeiras do Delta do Parnaíba. A massa do arroz é feita com o arroz cultivado na região. Para obter a massa de arroz, o mesmo é lavado e deixando ficar bem sequinho e depois pisado no pilão. Para fazer o cuscuz, a massa é molhada com leite de coco, ralado numa raspadeira de coco (utensílio em forma de colher com dentes serrilhados, preso num pedaço de madeira), com um pouco do bagaço de coco deixando a massa repousar. A massa é colocada na cuscuzeira para cozinhar. Na hora de servir retira da cuscuzeira é só regar com leite de coco um pouco ralo, mas para dar o gosto de quero mais, deve-se colocar uma pitada de sal e açúcar no leite de coco.  Para fazer o Bolo de Arroz,  bolo tradicional de Ilha Grande/PI, faz-se o mesmo procedimento, molhando a massa para deixar bem consistente, coloca-se sal e deixa a massa repousar. Asse em tabuleiros forrados com folhas de bananeira e sirva em ¨Taiadas¨ - pedaços.

Mingau de arroz:  ou Arroz Doce:deve ser preparado com arroz novo e tipo quebradinho, é cozido com água e só depois acrescentado leite, açúcar e canela, deixando-o bem cremoso. O arroz doce é encontrado em vários países, levados por brasileiros, onde são acrescidos novos sabores: com frutas cítricas, chocolate outros sabores.

Maria Isabel: hoje é consumida em todo o Nordeste. No passado, era um prato sertanejo  que servia de alimento aos tropeiros,  devido à carne de sol resistir às intempéries do clima e do tempo e, numa simples panela,  é possível cozinhar os dois alimentos importantes da época: a carne e o arroz. A Maria Isabel é feita com carne de sol demolhada e cozida com água para hidratar e retirar o sal, depois é refogada com temperos secos e o corante tradicional de ¨Urucun¨

MILHO

Aluá:  bebida fermentada de milho e açúcar. Trata-se de uma bebida trazida pelos portugueses e que foi usada, na época da colonização, para o  Ceará. Nos dias de hoje, o aluá ainda permanece vivo, nas novenas ou  nas festas da padroeira.  No Litoral  do Piauí o Aluá é consumido nos Arraiais Juninos. Produzido em potes de cerâmica, o milho é fermentado com água e rapadura, de acordo com a ciência popular. Depois o mesmo é coado e servido nas comemorações juninas. Onde o pular das fogueiras torna os amigos/amigas em ¨cumadres e cumpadres¨ , cultura popular em estreitar laços com amigos e parentes.

Bolo de Milho: não se pode enumerá-los cada dia se tem mais receita. Tradicionalmente é  feito com o milho verde, e extraído o amido, pode acrescentar leite de coco, coco ralado, ou feito também com massa de milho em pó ou em flocos.

Canjica: como a cultura do milho é uma atividade de subsistência e depende de um bom inverno a ¨Canjica¨ não pode faltar na Semana Santa. Feita com milho verde (milho ralado e espremido com água para a retirada do amido), é levado ao fogo com leite e açúcar, mexendo para tornar-se um mingau grosso, é retirado do fogo e colocado em pratos fundo com bastante canela. É só deixar esfriar e cortar em pedaços.

Cuscuz: de norte a sul do país, o cuscuz de milho é consumido desde a época da colonização. Todos preparam da mesma maneira, mas o sabor de cada um está na pitada do tempero. Para consumir no café da manhã ou à tardinha, bem quentinho e fumaçando, o gostoso é ser servido com leite de coco. A receita do leite de coco é uma só: leite espremido do próprio coco com água e um pouco do bagaço do coco, uma pitadinha de sal e açúcar. Esse é o sabor diferenciado do Cuscuz do Delta do Parnaíba. O ¨Cuscuz 40¨  também é muito conhecido, feito a base da massa fina de milho (em pó, popularmente conhecida como milharina), é acrescentada água ou leite,  com sal e manteiga, deixe ferver, mexendo para não empelotar, coloque em forma com aro no centro e desenforme.

 Manuê: espécie de bolo feito com puba, rapadura e canela em pau, ou também com de milho verde e coco, com sabor delicado. Os Manués de padaria – pode ser feito com sobras de bolo com castanhas e leite de coco ou sobras de pães com canela em pau.

Mungunza ou mugunzá, ou mucunzá:  de origem africana (de mucunzá, do quimb. mu’kunza, ‘milho cozido), pertinente aos orixás. Alimento ritual feita de grãos de milho (geralmente branco), cozidos em água sem sal e com açúcar, algumas vezes com leite de coco e de gado, com pequena quantidade de "água de flor de laranjeira", servido aos adeptos com bastante caldo. Quando cozido somente com leite de coco ralo é chamado de  Chá de Burro.

Pamonha: feita com milho verde, coco e açúcar, em forma de angu grosso, é moldado em folhas das espigas de milho, amarradas e cozida em água com sal. Pode ser doce ou de sal. E também recheada.


Carregando...

© 2010 Todos os direitos reservados. All rights reserved. produzido pela cjflash